O exoesqueleto ‘made in Barcelona’ que ajuda a andar e promete democratizar o acesso à reabilitação robótica

Publicidade

Nem tudo é telecomunicações, videogames, metaverso ou computação em nuvem no Mobile World Congress 2023. O maior congresso tecnológico do mundo voltou a Barcelona para mais um ano e também abriu espaço em seus pavilhões para avanços na área da saúde, entre os quais se destaca o exoesqueleto Ableum segundo esqueleto eletrônico que permite que pessoas com problemas de mobilidade retornem ao levantar, andar e sentar.

Publicidade

Embora não seja o primeiro a chegar ao mercado, este exoesqueleto ‘made in Barcelona’ desenvolvido pela start-up Able Human Motion promete ser o mais leve, fácil de usar e mais acessível do mundo. Além disso, ele vem com o Able Care, um aplicativo de nuvem móvel para terapia personalizada baseada em dados.

Publicidade

Dentre suas características, destaca-se seu padrão natural de marcha, realizando passos naturais e minimizando movimentos compensatórios; sua capacidade de oferecer níveis variáveis ​​de suporte, o que significa que os médicos podem ajustar a quantidade de suporte fornecido em cada articulação; também fornece suporte adicional para os usuários com controle trunk-down; Possui um modo de controle automático, em que os passos são iniciados movendo o peso para frente, mas também um modo manual, para que o terapeuta possa decidir quando iniciar os passos; e é mais barato, permitindo amplo acesso do paciente à reabilitação robótica.

Publicidade

O exoesqueleto Able é destina-se a permitir que indivíduos com lesões na medula espinhal nos níveis C7 a L5 desempenhem funções ambulatoriais em instituições de reabilitação sob a supervisão de um terapeuta treinado. Conforme explica a empresa desenvolvedora, ele pode ser usado por pessoas com peso de até 100 kg e altura entre 150 e 190 cm, mas em todos os casos devem ser maiores de 18 anos.

José López, diretor executivo do Centro Europeu de Neurociências, destaca que “Able oferece algo único: mais clínicas e pacientes se beneficiarão do uso de um exoesqueleto. Isso vai revolucionar e democratizar as reabilitações”. Do ponto de vista dos usuários, Kevin Lao, um paciente com lesão medular nível C6, explica que Able permitiu que ele se sentisse livre para se mover novamente, algo muito importante para pessoas com deficiências físicas e mentais. Por sua parte, Mónica Ridao, paciente com lesão medular ao nível de T6, expressa que levantar-se e voltar a ver-se a andar e a falar cara a cara com as pessoas significou muito para ela.

Conforme detalhado pela própria empresa, este exoesqueleto incorpora as mais recentes tecnologias em robótica, motores elétricos, eletrônica de potência, fabricação e conectividade sem fio para maximizar a autonomia do paciente e promover a neurorreabilitação. Foi testado por 130 pacientes paraplégicos (+250.000 passos) e validado por instituições clínicas líderes (Institut Guttmann, Heidelberg Univ Hospital).

O dispositivo ainda não está disponível comercialmente, pois aguarda a obtenção da marcação CE, que comprova que o produto foi avaliado e atende aos requisitos de segurança, saúde e proteção ambiental da União Europeia. No entanto, a Able Human Motion prevê que o seu lançamento no mercado europeu ocorra durante os primeiros meses de 2023. Aliás, os utentes das clínicas europeias já o podem reservar e beneficiam de um desconto exclusivo de 20% no preço para adesão antecipada.

Você pode gostar...

Artigos populares...