“A inovação permitirá individualizar a terapia hormonal para cada mulher”

Publicidade

Especializada em atender as necessidades de saúde da mulher em todas as fases de sua vida, a Theramex tem como objetivo criar soluções eficazes que melhorem a qualidade de vida da mulher, principalmente no menopausafase caracterizada pela falta de informação que celebra a sua Dia Mundial na próxima terça-feira, 18 de outubro.

Publicidade

Como o Theramex contribui para promover o bem-estar e a igualdade na saúde das mulheres?

Nós fazemos isso através educação, empoderamento e empatia. O nosso foco está na saúde da mulher, em ajudá-la a ter uma vida melhor, mais produtiva e saudável, acompanhando-a nas diferentes fases, através dos nossos tratamentos de contraceção, fertilidade, menopausa e osteoporose. Mas não apenas ficamos lá, mas também nos esforçamos para tornar essas patologias visíveisajudando os profissionais de saúde a aumentar o conhecimento sobre eles, para que sejam diagnosticados e tratados corretamente, e lançando projetos que vão nessa direção.

Como começa o compromisso da Theramex com esta fase da menopausa?

Publicidade

O menopausa É um processo natural pelo qual todas as mulheres passam devido à diminuição do estrogênio, que produz sintomas como ondas de calor, alterações de humor e distúrbios do sono, que prejudicam sua qualidade de vida. Na Espanha um 93% das mulheres sofrem com eles e 96% deles não recebem tratamento hormonal para apaziguá-los, com apenas 4% acessando tratamentos para reduzir esses sintomas. O nosso objetivo é chegar a todas estas mulheres, através dos profissionais de saúde que as atendem, para lhes oferecer soluções adaptadas às suas necessidades, sejam elas hormonais ou suplementos alimentares, para que saibam que não têm de sofrer uma má qualidade de vida, e que a menopausa não deve ser um tabu em seu ambiente ou na sociedade.

O que você faz para torná-lo visível em um dia como 18 de outubro?

Publicidade

Queremos ser um parceiro preferencial para profissionais de saúde e sociedades clínicas e de doentes, embarcando em projetos de maior valor para além da evidência científica. Lançámos recentemente um projeto muito relevante em Espanha, o cadeira de menopausa, em colaboração com HM Hospitales e o Instituto Palacios, pioneiro a nível mundial, com o objetivo claro de aprofundar a formação, investigação e divulgação da menopausa. Ligado a esta Cátedra estará o Observatório da Menopausa, 100% focado na promover pesquisas e divulgação em torno da menopausa, para servir como fonte de informação tanto para a mídia quanto para as instituições públicas envolvidas com a mulher e sua saúde. Este projeto é o primeiro de muitos que temos em nossos planos, pois para nós a visibilidade da menopausa não é coisa de um dia, mas um projeto de longo prazo.

Para onde você acha que a medicina personalizada para mulheres está indo no futuro?

Toda a indústria farmacêutica está trabalhando nesse sentido e estamos cada vez mais próximos de alcançar essa “medicina personalizada”. Já estamos vendo isso com produtos de Oncologia e não há razão para não podermos replicar isso com, por exemplo, o Terapias de reposição hormonal, onde a mulher poderá saber a dose que precisa especificamente em um dia e horário específicos. A inovação e a investigação como pilares do nosso negócio, trabalhar lado a lado com os principais “key opinion leader”, para perceber quais são as necessidades dos utentes e doentes, e não ter medo de embarcar neste tipo de projeto, são três pontos fundamentais que não devemos perder em nosso roteiro. Acredito firmemente que nos próximos anos vamos experimentar inovações revolucionárias, melhorias técnicas e científicas e o adaptação dos tratamentos aos resultados de cada paciente, o que terminará com a individualização da medicina para mulheres.

Eles lançaram seu primeiro produto sem receita, Femarelle, para o tratamento dos sintomas da menopausa. Como você acha que a indústria continuará avançando nesse caminho?

Acredito que a saúde da mulher vai se concentrar cada vez mais no fato de ela ser parte ativa e de tomada de decisão de seu tratamento, que eles terão mais poder sobre suas opções de cuidados de saúde, e por isso acho importante que existam tratamentos que possam ser acessados ​​diretamente, sem receita médica. A Theramex acredita firmemente nesse avanço, construído de forma complementar ao nosso negócio de medicamentos, para oferecer todo tipo de solução às mulheres, neste caso, na fase da menopausa. E Femarelle é o primeiro passo que damos nessa direção.

Falando em mulher e saúde, é inevitável não falar da diversidade, que também é um pilar da indústria farmacêutica. Como você aborda esse problema da Theramex?

nós temos um forte compromisso com a diversidade, e não é algo que está apenas no papel, mas é inerente à nossa filosofia. Na Espanha, há dois anos éramos 60% homens e 40% mulheres e hoje é o contrário. No comitê de gestão, alcançamos total paridade com as mulheres em cargos-chave. Sabemos que precisamos dessa diversidade para seguir em frente. Ter formas diferentes de liderar, trabalhar e gerir as relações interpessoais, que geralmente são abordadas de forma diferente entre homens e mulheres, faz com que a sua presença nos quadros e nas comissões de gestão proporcione uma visão diferente. E a indústria farmacêutica foi pioneira no campo da igualdade das mulheres, com nossos erros e nossos acertos, mas nos estabelecemos como líderes dessa mudança.

Você pode gostar...

Artigos populares...