OMS e varíola dos macacos

Publicidade

Publicidade

A declaração de emergência global pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em relação à varíola símia coincidiu com um manifesto de 17 mil médicos de vários países em que questionam o facto de este organismo supranacional saber garantir o bem-estar da população, garantindo que durante a pandemia demonstrou sua incompetência. Por isso questionam a decisão de declarar a varíola símia uma emergência internacional, considerando que os 16.000 casos detectados mal Eles representam 0,0002% da população do planetae as cinco mortes produzidas, 0,00000000006%.

Publicidade
Publicidade

Esses médicos entendem que Durante a Covid, a OMS caracterizou-se por tomar decisões contraditórias que contribuíram largamente para não encontrar as soluções médicas certas para combater a doença a tempo, como a recomendação de não fazer autópsias. A Cúpula Global enfatiza que a OMS é uma agência não-governamental não eleita, não responsável e que não pode reivindicar o papel de governo mundial em saúde. Curiosamente, seu segundo maior contribuinte é a Fundação Bill e Melinda Gates, e o sexto é a Gavi Foundation Vaccine Alliance, também de propriedade de Bill Gates.

Você pode gostar...

Artigos populares...