«Em Espanha, a miopia em crianças entre os cinco e os sete anos está a aumentar»

Publicidade

1. Qual é a prevalência de miopia em crianças na Espanha?

Em relação aos dados fornecidos pelos estudos mais recentes, cerca de 20% das crianças espanholas entre cinco e sete anos têm miopia. Chama a atenção o fato de esses relatos mostrarem que essa prevalência está aumentando progressivamente, pois analisando os dados evolutivos revela que há quatro anos a cifra girava em torno de 16%.

Publicidade

2. Como é detectado?

A detecção da miopia, como o resto dos problemas de refração, depende da idade da criança e de sua capacidade de verbalizá-la. Em termos gerais, as crianças mais velhas tendem a queixar-se de má visão, sobretudo à distância, como quando olham para o quadro negro na aula, na televisão… No entanto, no caso das crianças mais novas, a detecção é mais complexa, uma vez a falta de comunicação determina que geralmente os detectemos por sinais indiretos, como dores de cabeça, posturas estranhas ao ler ou desconforto ocular.

3. Por que o diagnóstico precoce é tão importante?

É de vital importância uma vez que o desenvolvimento visual se configura durante a primeira década de vida. Desta forma, a existência de um erro de refração como a miopia não detectada e, portanto, não corrigida, pode levar a um mau desenvolvimento visual. Desde a idade, este défice não tem solução, com as consequências que acarreta ao longo da vida adulta.

4. Tem reversão?

Publicidade

Ao contrário da hipermetropia, que pode diminuir à medida que a criança cresce, ou do astigmatismo, que geralmente permanece estável, a miopia tende a aumentar com a idade. Além disso, foi demonstrado que fatores externos, como passar pouco tempo ao ar livre ou tarefas excessivas que exigem mais trabalho na visão de perto, pioram a miopia.

5. Que consequências pode ter a longo prazo?

Publicidade

O principal problema da alta miopia é o aumento do risco de doenças oculares, principalmente relacionadas à retina, como descolamento, baixa visão, glaucoma…

6. Existe alguma forma de prevenir o seu aparecimento?

A miopia é o resultado da soma de um importante fator genético e aspectos ambientais. Uma criança que tem pais míopes tem 50% de chance de ser míope. Se a esta circunstância se juntar o estilo de vida atual, condicionado pelo aumento das atividades de visão de perto (tablets, telemóveis…) as hipóteses de desenvolver este erro de refração aumentam consideravelmente. É por isso que a abordagem deve se concentrar antes de tudo em detectá-la e, a partir daí, aplicar as alternativas de tratamento que nos permitam interromper seu progresso e progressão, buscando uma estabilização da referida miopia.

7. Quais tratamentos existem de acordo com cada caso?

Atualmente, felizmente, temos múltiplas opções terapêuticas.

Em geral, o mais importante é que seja feita uma avaliação e acompanhamento médico através de um estudo muito exaustivo realizado por profissionais qualificados. É a partir deste ponto que devemos propor uma alternativa individualizada para cada caso específico. Dentro do arsenal terapêutico podemos utilizar tanto óculos, lentes de contato ou colírios, ou ainda uma combinação de ambos. Nesse sentido, neste momento, temos novos óculos que possuem lentes com um desenho especial que são muito úteis para o uso das crianças. Eles usam uma tecnologia de desfoque periférico que se baseia em um maior conhecimento da retina infantil e dos mecanismos que atuam no crescimento da miopia. Podemos também considerar a adaptação de lentes de contato, que representam uma alternativa clássica e amplamente difundida na correção de erros refrativos, principalmente nesta patologia. Por fim, uma nova alternativa foi introduzida há alguns anos, que é o uso farmacológico de gotas de atropina em baixas doses (0,01%). Ele provou ser eficaz e seguro para interromper, controlar e estabilizar a progressão da miopia.

8. Por que a prevalência da miopia está aumentando?

Fundamentalmente pela mudança de hábitos de vida e demandas visuais. Reduzir o tempo ao ar livre e aumentar as tarefas de close-up aumenta o risco de desenvolver e aumentar a miopia. Enfrentamos um tremendo desafio sociossanitário em um estrato particularmente sensível como o infantil. Daí a enorme importância das campanhas de rastreio da miopia que nos permitem detetá-la o mais rapidamente possível para iniciar precocemente um tratamento adequado.

9. Quirónsalud Zaragoza acaba de criar uma nova Unidade de Oftalmologia Pediátrica Qual é a sua finalidade?

Está equipado com os mais recentes recursos tecnológicos e desenvolvido por especialistas altamente qualificados. Procura responder a todas as patologias que podem surgir na infância: problemas de refração correta, olho preguiçoso, estrabismo infantil, patologia do canal lacrimal ou patologias do segmento anterior e posterior do globo ocular.

10. Na nova Unidade de Oftalmologia Pediátrica Quirónsalud Zaragoza se utiliza a inovadora tecnologia MYAH, o que é?

É o melhor aparelho do mercado hoje. Permite-nos estudar as características morfométricas do olho para podermos estabelecer os percentis e as curvas de crescimento do olho da criança e assim decidir qual o melhor tratamento para o nosso paciente individualmente.

Você pode gostar...

Artigos populares...